O que é o Diagrama de Nolan?

  • O Diagrama de Nolan

    Não acredito que faça muito sentido tentar analisar a política do século 21 usando um modelo desenvolvido para descrever a organização dos assentos do Parlamento Francês de 220 anos atrás - David Nolan, ativista e cientista político

    Ao longo do século passado, o posicionamento político ainda era dividido entre grupos de esquerda e direita. Uma única linha, com apenas dois grupos e variações mais ou menos radicais para qualquer um dos lados.

    Como libertário, David Nolan, cientista político formado pelo Massachussetts Institute of Technology (MIT), acreditava que esse tipo de representação não era capaz de demonstrar a diversidade ideológica de forma eficiente. Pensou, então, em um novo modelo capaz de agregar mais posicionamentos e situar visualmente, de maneira detalhada, o pensamento de cada grande grupo político.

  • Entendendo as variáveis

    O debate político pode ser entendido, basicamente, como discussões em torno da função e da gestão do estado. Para Nolan, a divergência fundamental entre as opiniões se relaciona à quantidade e ao alvo do controle governamental sobre a atividade humana. Neste sentido, tendências a regulamentação ou desregulamentação são o grande diferencial de um grupo para o outro.

    Considerando que as restrições do governo podem ser exercidas de modo paralelo sobre duas áreas, Nolan criou sua metodologia utilizando duas categorias: a atividade econômica e a atividade pessoal, representadas em eixos específicos do gráfico. A quantidade de regulamentação defendida conduz o deslocamento através do diagrama, do nível de liberdade absoluta a restrição total.

    • Área econômica: toda atividade e relação comercial entre produtor e consumidor, abrangendo desde a liberdade de investimentos até a forma como cada pessoa pode gastar seu dinheiro.
    • Área pessoal: questões sobre relações interpessoais ou de foro íntimo, abrangendo desde expressão de opinião ou crença religiosa até o que cada pessoa pode fazer com seu corpo.

    Cada uma dessas áreas é considerada de modo independente, podendo haver liberdade em uma e restrições extremas na outra. Por isso, o questionário utilizado para avaliar a tendência ideológica tem perguntas sobre diversos aspectos de cada grupo, sem misturá-los.

  • Os grandes grupos políticos

    A partir da localização no gráfico, houve a classificação de quatro grandes grupos, que podem possuir subdivisões, essencialmente inter-relacionais.

    Na medida em que o Diagrama se tornou conhecido, começaram a surgir variações de nomenclatura para cada grupo. Aqui, utilizamos a nomenclatura original proposta por Nolan.

    • Direita: favorável a alto nível de liberdade econômica, mas não de liberdades individuais.
      (ex.: defesa de leis anti-drogas e diminuição de impostos)
    • Esquerda: favorável a restrições na economia, mas defensor de liberdades pessoais.
      (ex.: defesa do casamento gay e da obrigatoriedade do salário mínimo)
    • Libertarianismo: favorável a liberdade tanto na economia quanto na vida pessoal.
      (ex.: defesa de voto facultativo e livre comércio)
    • Estatismo: favorável a intervenção governamental tanto na economia quanto na vida pessoal.
      (ex.: defesa de alistamento militar obrigatório e do estado empresário)

    Ainda há os moderados ou centristas, caracterizados pelo equilíbrio entre intervenção e liberação.

  • Debates em torno do Diagrama

    A maior parte dos debates acerca do Diagrama de Nolan gira em torno da denominação dos grupos. Além da identificação do oponente de cada classificação. Afinal, qual seria o oposto de “Libertário”? No entanto, a pergunta não se insere na discussão sobre a aplicabilidade do modelo.

    Nesse sentido, o principal questionamento cabe à forma como as perguntas são feitas. Alguns autores sugerem que apenas 10 perguntas não seriam suficientes para definir o posicionamento político de cada pessoa e, além disso, que sua estruturação era tendenciosa a favor dos libertários. Como o questionamento é válido, faz necessário aprofundar esse ponto.

    Para diagnosticar o posicionamento do participante, as perguntas são feitas sobre temas-chave, que expõem os fundamentos de seu pensamento político. Para tornar o teste mais acessível e dinâmico, as perguntas são realizadas de forma indireta. O modo como o questionário é estruturado obriga o entrevistado a fazer avaliações, relativamente dispersas, usando seu método de raciocínio mais arraigado, ou seja, o mesmo que direciona seus preconceitos e concepções de mundo. Esse procedimento aumenta a credibilidade do teste. As perguntas obrigam uma abordagem objetiva e a exposição de uma opinião clara, mas que só pode ser formulada a partir da avaliação subjetiva dos princípios políticos e filosóficos que norteiam o raciocínio do participante.

    Deste modo, o Diagrama de Nolan é, sem dúvidas, um método importante para classificação de pensamentos e fundamentos teóricos pessoais. E não só para definir o posicionamento político de terceiros, mas também para ajudar na formação individual, demonstrando objetivamente o resultado de pré-conceitos aliados a avaliações racionais sobre assuntos diversos que, em suas raízes, se relacionam politicamente.

  • Debates em torno do Diagrama

    David Fraser Nolan foi um cientista político formado pelo Massachussetts Institute of Technology (MIT). Ao longo de sua vida, Nolan se envolveu com a causa libertária nos EUA, participando de grupos políticos como o "Young Americans for Freedom", que foi fundado em 1960. Durante endurecimento do intervencionismo econômico do governo de Richard Nixon, Nolan organizou e agregou grupos de libertários em torno da causa, fundando, em 1971, o Partido Libertário Americano (Libertarian Party).